Please reload

Recent Posts

A primavera está quase a chegar... Novidades Unopiù 2017

February 19, 2017

1/10
Please reload

Featured Posts

Toda a verdade sobre os quase 200 anos de História Thonet

February 22, 2016

A história de sucesso Thonet começou com Michael Thonet (1796-1871), ao estabelecer a transição da produção de mobiliário produzido manualmente para a produção industrial. 

Michael Thonet conseguiu evoluir para a produção industrial em 1859, em Viena, com a cadeira No.14, na qual foi utilizada uma técnica inovadora com a produção de madeira curvada em madeira faia.
Foram estabelecidas diferentes etapas na produção, individualizadas e padronizadas. A gestão do trabalho industrial foi implementada pela primeira vez na produção de móveis pela Thonet. Para além destes aspetos inovadores, a cadeira No.14 foi concebida para ser facilmente montada e enviada desmontada numa pequena caixa para poupar espaço e por conseguinte, economizar custos de transporte. A cadeira No.14 fez com que a Thonet se tornasse uma das primeiras marcas de mobiliário global. A produção da Thonet atingiu o pico de produção em 1912, quando produziu, dois milhões de unidades que foram vendidas em todo mundo.

O mobiliário em aço tubular foi a segunda fase da linha de produtos Thonet. Na década de 1930, a empresa já era a maior produtora mundial deste mobiliário inovador, desenhado por uma série de arquitetos famosos, entre outros; Mart Stam, Mies Van der Rohe e Marcel Breuer, pioneiros do design moderno.

Hoje em dia, o mobiliário de aço tubular curvado é considerado um marco da história do design. As formas elementares, abertas e simples foram a expressão de uma nova atitude na cultura e na arquitetura, que se tornou famosa sob o slogan "Nova Objetividade". 

Atualmente, os clássicos Thonet ainda fazem parte da coleção, entre eles, a primeira cadeira Cantilever S33, com a qual Mart Stam foi premiado pela forma e princípio básico, bem como os modelos S32 e S64 de Marcel Breuer.

A empresa de caracter familiar mantêm a sua sede em Frankenberg, no norte de Hesse na Alemanha, desde 1938. Hoje em dia, o mobiliário clássico em madeira curvada e aço tubular, bem como as coleções contemporâneas, são produzidos em instalações equipadas com processos de produção inovadores e por uma equipa de trabalhadores com uma vasta experiência.

A Thonet ainda desenvolve produtos inovadores, que se destacam devido aos seus materiais de qualidade e linguagem formal intemporal, tendo sempre em consideração a sustentabilidade e durabilidade.Hoje a Thonet, tal como no passado, é considerada a marca pioneira do design de mobiliário em todo o mundo. A empresa foi criada em 1819 por Michael Thonet para produzir os seus próprios projetos, usando um novo processo de produção denominado “bentwood”. 

Num curto período de tempo, a Thonet tornou-se um dos maiores fabricantes de mobiliário com uma rede global de distribuição. Na década de 1930 deu-se a expansão que ocorreu com a adição de móveis em aço tubular criados por famosos designers associados à Bauhaus.

 

Hoje em dia, a Thonet para além de continuar com a fabricação dos clássicos em aço tubular e madeira curvada, conta com uma longa tradição na inovação e qualidade do projeto, e continua a introduzir produtos de arquitetos e designers de renome como: Claudio Bellini, Stefan Diez, Naoto Fukasawa, Hadi Teherani, James Irvine, Glen Oliver Löw, Lepper, Schmidt, Sommerlade.

O Museu Thonet, localizado em Frankenberg teve um início bastante modesto mas hoje, é um lugar a visitar. 

Georg Thonet, o bisneto do fundador Michael Thonet, deu o impulso decisivo à coleção que hoje podemos apreciar no Museu, graças à sua paixão em procurar e comprar móveis Thonet em todo o mundo, incluindo os lugares mais escondidos. A inauguração do Museu Thonet teve lugar em 1989, precisamente 100 anos após a fundação da fábrica Thonet em Frankenberg.

A primeira cadeira produzida por Michael Thonet, a cadeira 214 levou-o a ser convidado pelo governo austríaco a abrir uma fábrica na Austria. Esta cadeira foi a que teve mais sucesso. A sua conceção inovadora, antecipou o que viria a ser mais tarde o design industrial. Numa pequena caixa cabiam 36 cadeiras desmontadas e que podiam ser exportadas para todo o mundo.

Esta inovação permitia a Michael Thonet exportar cadeiras para lugares tão longinquos como a Austrália e, quando a embalagem chegava ao lugar de destino, montava-se com facilidade até 36 cadeiras. Esta visão do mundo futuro permitiu que hoje, empresas como a Ikea possam vender o que todos conhecemos por mobiliário em Kit.

Na fotografia podemos ver um conjunto de cadeiras de diferentes épocas representativas do sucesso Thonet. Desde a cadeira 214, passando pelo mais recente redesign, que o falecido designer londrino James Irvine criou para a marca Missaia, todas elas interpretam o espírito Thonet, pois são fáceis de fabricar e montar.

Redesign da cadeira 214 por James Irvine para a marca Missaia

 

Têm existido muitas dúvidas relativamente ao lugar onde nasceu Michael Thonet mas, no Museu Thonet, essas dúvidas dissipam-se e não há dúvida que não nasceu na Austria mas sim na Alemanha. É verdade que Michael Thonet foi convidado pelo príncipe de Metternich, chanceler do estado da monarquia austro-húngara, em 1842 a mudar-se para Viena porque gostou do mobiliário Thonet. Na imagem podemos apreciar um canapé e cadeira criada por Michael em homenagem ao lugar onde nasceu.

A Thonet quando se transferiu para a Áustria era essencialmente conhecida, pela fabricação de pavimentos em madeira inspirados nos temas Arte Nova. Como se pode ver na imagem, esses temas florais são posteriormente aplicados também às cadeiras que se destinam aos palácios da Áustria. Nos cartazes expostos no Museu ainda é possível observar num dos palácios, os revestimentos a madeira fabricados pela Thonet e as cadeiras na 1ª fila destinadas aos nobres e à alta sociedade de Viena. As cadeiras das restantes filas curiosamente, eram bastante mais simples e menos decoradas.

Na imagem uma mesa peculiar criada por Michael Thonet para a feira mundial de París de 1900. A forma da estrutura parece ter sido inspirada num dos desenhos de estudo para a torre projetada por Gustave Eiffel.

 

Os vários modelos e variantes da cadeira Thonet criados para os cafés de Viena. 

 

Michael Thonet decide abrir uma grande loja em Viena para expor os seus produtos, cadeiras, mesas e complementos de mobiliário. No cartaz que está na parede é possível observar uma fotografia antiga do grande armazém Thonet de Viena.

Quando Michael Thonet viu este modelo de cadeira de baloiço toda em aço de design anonimo, ficou fascinado e decidiu criar uma cadeira de baloiço em madeira curvada, mais estavel e e de acordo com a estética da época.

As variantes da cadeira de baloiço Thonet a partir da qual ficou famosa a fotografia de Picasso.

A história da Thonet não se ficou apenas pelas cadeiras e complementos de mobiliário. Michael Thonet percebeu que o mobiliário de criança também era uma área de negócio importante. Na imagem podemos ver 3 modelos de berços Thonet que fazem parte de uma coleção mais alargada de mobiliário de criança.

Outros modelos de criança incluindo uma cadeira modelo 214 em escala reduzida.

 

Na fotografia vários modelos de cadeiras, com destaque para uma das primeiras cadeiras giratórias da história do design produzidas pela Thonet.

Modelo de cadeira tipo Chaise Long

Uma das primeiras cadeiras de acento rebatível da história do design criada pela Thonet para salas de espetáculo.

Cadeiras criadas para a Caixa Econômica Postal Austríaca de Viena, 1904-1912 do Arq. Otto Wagner. O edifício ficou conhecido pela inovação da abóboda de vidro que cobre o saguão principal, ao qual se acede através de uma escadaria,  sendo esta suspensa por cabos de aço. O piso do saguão também foi construído em vidro, para permitir iluminar o andar inferior.

Wagner empregou motivos decorativos inspirados pelos novos materiais, aço, vidro e alumínio, libertando-se da ornamentação Art-Nouveau e aproximando-se de um racionalismo mais próximo das tecnologias inovadoras. O mobiliário Thonet insere-se assim, neste novo contexto mais Art Deco e menos de linhas sinuosas Art Nouveau. O edifício, ainda hoje pertencente a uma instituição financeira, e é o Museu Otto Wagner.

A mudança de paradigma com a conceção de mobiliário em madeira curvada de linhas mais racionais e modernas.

Na imagem, o modelo criado por Mart Stam no período da Bauhaus que marca uma nova etapa na Thonet. Trata-se mais de uma invenção pois o autor revolucionou o modo como até então se produziam as cadeiras. Desenvolveu a tecnologia do tubo de aço curvado e deu-a a produzir à Thonet. Para além desta tecnologia inovadora, Mart Stam patenteou a técnica  cantilever, em que a cadeira não tem as “pernas” posteriores ficando o assento em consola, o que permite um maior conforto.

É curioso que Mart Stam terá apresentado a sua ideia inovadora aos mestres da Bauhaus e em particular a Marcel Breur e Mies Van der Rhoe mas estes, não se mostraram interessados. Mais tarde curiosamente, também fizeram na Bauhaus os seus modelos e travou-se uma batalha judicial com Mart Stam que havia registado a técnica de curvar e o sistema cantilever. Ainda hoje a Thonet, tem os direitos de produção desde essa época e paga à família de Mart Stam royalties sempre que produz uma cadeira.

Nesta fotografia é possível observar o detalhe do acento que acompanha a curva do tubo de aço. Nas cópias não conseguem fazer este detalhe porque não têm a tecnologia de curvar a madeira.

Nesta fotografia podemos observar os diferentes modelos criados no período da Bauhaus. Na época a Bauhaus sendo uma escola e tendo apenas oficinas de carpintaria e serralharia não estava capacitada a fabricar, somente a reproduzir protótipos, pelo que deu à Thonet os diretos de produção e comercialização do mobiliário Bauhaus.

A tecnologia do tubo de aço curvado continuou a ser desenvolvida e passou a ser identitária da fábrica Thonet. Na imagem podemos ver vários objetos da década de 50 que continuavam a ser produzidos com a mesma tecnologia.

Hoje em dia a Thonet é uma fábrica extremamente avançada mas a sua identidade, continua a estar associada ao ADN da fábrica, a tecnologia da madeira curvada e do aço curvado. Todos os modelos, mesmo os mais recentes são interpretações da história e da tecnologia Thonet.

Na imagem um dos produtos recentemente lançados que interpreta de modo exemplar a genuína história da Thonet, a Rocking Chair.

 

Please reload

Please reload

Archive
arquitetura e Design